sábado, 21 de fevereiro de 2015

“Confissão”


Te desejo,
Quero teu beijo,
Quero teu ser.

Te adoro,
Por te eu choro,
Por não te ter.

Te espero,
Como eu te quero,
Para me aquecer.

Te preciso,
Vivo em teu riso,
Para não morrer.

Te cortejo,
Quando eu te vejo,
Penso em correr.

Te ignoro,
Mas quando choro,
Penso em você.

Te amo,
Por te eu chamo,
És meu prazer.


            Maurício Lima – 25/06/2001

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

MEDO


Finjo não verte,
pois tenho medo.
Sei que te quero,
me desespero.

Sinto o perigo,
Mesmo sem estais comigo.
Se tiver perto,
fingir-me-ei de cego.

Se tu me falas,
eu sou um surdo.
Se me perguntas,
finjo-me mudo.

Busco motivos
para te abraçar.
Encontro razões
para me afastar.

Sinto um desejo,
pelo teu beijo.
Osculo tua mão,
nunca o teu rosto.

Não é pecado,
mas é errado.
Pois para mim,
tu és mulher.
24/10/2014

Meus Poemas - Antologia JM

“Canto de Liberdade”

Fiz para te um canto
Que canto em plantos
Por não te ver
Fiz para nós um sonho
Que sonho em segredo
Pois tenho medo
Fiz de te meu futuro
Que hoje é escuro
Estou sem você
Fiz para nós muitos planos
Que ledo engano
Fechou-se o pano
Fiz de te minha vida
Que levaste embora
Sem despedida
Fiz para nós um paraíso
Que terminou sem teu sorriso
Fiz de te minha felicidade
Que hoje é prisão
Eu e a Saudade
Maurício Lima – 23/06/2001


“Amo-Te”

Te desejo,
Quero teu beijo,
Quero teu ser.
Te adoro,
Por te eu choro,
Por não te ter.
Te espero,
Como eu te quero,
Para me aquecer.
Te preciso,
Vivo em teu riso,
Para não morrer.
Te cortejo,
Quando eu te vejo,
Penso em correr.
Te ignoro,
Mas quando choro,
Penso em você.
Te amo,
Por te eu chamo,
És meu prazer.

Maurício Lima – 25/06/2001



“Sentidos”

Fujo de te
Fujo de mim
Fujo de nós
Busco enfim
O meu caminho
Sem tua voz
O teu olhar
É um espinho
Muito feroz
Sinto teu cheiro
Em meu desespero
Só com os lençóis
Quero teu corpo
Beijar teu rosto
Amar-te a sois
Fujo do medo
Chego tão cedo
Sede de vós
Busco um destino
Sou teu menino
Anjo feroz
Amante, amada
Tudo ou nada
Te amo
E vós?

Maurício Lima – 26/06/2001



“Impasse”

Pensando em você
Me sinto tão sozinho
Me vejo um menino
Tentando não sofrer
Querendo ter você
Estando tão distante
Fora do meu alcance
E dentro do meu ser
Pensando em você
As emoções florescem
Esse sentimento cresce
Tentando te esquecer
Querendo ter você
Visto o meu disfarce
Olhando o nosso impasse
Razão, paixão ou prazer.

Maurício Lima – 02/06/2001



“Espera”
Esperando
Aguardando
Buscando um caminho
Sozinho
Espinhos
Ferindo um coração
Canção
Paixão
Ativando esse vulcão
Furor
Pudor
Te amo, mas é dor
Dormente
Carente
Te sinto tão presente
Amando
Chorando
Continuo te esperando

Maurício Lima – 02/06/2001



“Desabafo”
Calada, impassível
Você ficou
Indiferente, calmamente
Você aceitou
Na sua partida
Sem despedida
Vi contida nossa paixão
Nesse momento
Um sentimento
Solto ao vento
Jogado fora
Não era aurora
Era o ocaso do nosso caso
Nesse momento
Te vi tão linda
Te vi tão má
Busquei motivos
No teu sorriso
No teu olhar
Confuso, apaixonado
Na contramão
Sem direção
Seguir em frente
Lutei valente
Você não quis
Se revelou
Deixou de lado
Todo o passado
Nosso presente
E o futuro do nosso amor

Maurício Lima – 03/06/2001



"Grito"

Sinto-me só
Sinto-me bem
Sinto-me longe
Perto de alguém
Sinto-me breve
Sou infinito
Sinto-me grito
Vejo teu rosto
Grito teu nome
Sinto a paixão
Que me consome
Sinto um vazio
O coração cheio
Sinto-me mudo

Maurício Lima – 09/06/2001



“Amor Amante”
Estou sozinho
Sem um caminho
Para percorrer
Estou sozinho
Dentro do ninho
Sem teu carinho
Para me aquecer
Estou a toa
Coração voa
Entoa um canto
Estou em plantos
Estou confuso
Então acuso
Falta você
Estou distante
Fora de alcance
Quero te ver
Estou distante
Amor, amante
Sonho infante
Amo você

Maurício Lima – 10/06/2001



“Felina”

Jeito ingênuo
Rosto sereno
Me cativou
Jeito menina
Meio felina
Me enlaçou
Um corpo lindo
Tive em meus braços
Você me amou
Uma mulher
Entrou em ação
O meu vulcão
Hoje sozinho
Vivo em silêncio
Sinto saudade
Volto no tempo
Nossos momentos
Paixão me invade

Maurício Lima – 18/06/2001



“Sofrimento“
Meu coração
Sofre em vão
Pensa em você
Meu coração
Lembra o passado
Pensa em lhe ver
Chora em meu peito
Um choro calado
De dor e prazer
Chora em meu peito
Lágrimas do ocaso
Por não lhe Ter
Há, meu coração
Quebre o silêncio
Esqueça o passado
Para não morrer
Há, meu coração
Enxugue as lágrimas
Abre o teu peito
Para viver.

Maurício Lima – 19/06/2001



“Estranho amor”
Amor,
Estranho sentimento
Que vence o tempo e distancia
Amor,
Tão grande
Quanto um grão de areia
Amor,
Prisão profunda
Sem grades e sem correntes
Amor,
Guerra sem armas
Onde todos são vencedores
Amor,
Luta de corpos
Onde só os corações pelejam
Amor,
Encontro de vidas
Tão próximas a morte
Amor,
Viver um sonho
Acordar de um pesadelo
Amor,
Se dar inteiro
Viver juntando pedaços
Amor, estranho amor...

Maurício Lima – 14/02/2002



ROSA BELA
A ROSA É BELA
QUE BELEZA TEM ELA
A ROSA É BELA
TÃO MIMOSA, TÃO SINGELA
É BELA A ROSA
DE NATUREZA TÃO FORMOSA
É BELA A ROSA
AS VEZES ESPINHOSA
A ROSA É BELA
DO BEIJA-FLOR É DONZELA
É BELA A ROSA
UMA MULHER LINDA E VIÇOSA
ROSA BELA, BELA ROSA
TÃO SERENA, TÃO PEQUENA
TÃO LEVE FEITA PENA
BELA ROSA, ROSA BELA

Maurício Lima – 19/09/2002



NAVEGANTES
EU TENTEI LHE CONQUISTAR
LHE ENTREGAR MEU CORAÇÃO
ME COLOQUEI EM SUAS MÃOS
VOCÊ FINGIU NÃO ME NOTAR
EU BUSQUEI QUEBRA SEU GELO
MEXER COM SUA EMOÇÃO
ME NEGASTE SEM RAZÃO
VOCÊ SUMIU ENTRE ESPELHOS
EU PEDI VOCÊ PRA MIM
QUIS VOCÊ, SEU CORAÇÃO
DESPREZOU MINHA INTENÇÃO
COLOCOU LOGO UM FIM
EU SÓ, NÃO QUERO FICAR
ESTOU DISPOSTO LHE ENTREGAR
MINHA AMIZADE OU MEU GOSTAR
VOCÊ SÓ PRECISA FALAR

Maurício Lima - 02/06/2003


DOIS CORAÇÕES
LUZIR ESTRELAS
NA NOITE ESCURA
REFLETE EM SOMBRAS
TODOS OS DESEJOS
E NOS OLHARES DO CORAÇÃO
VEJO UM GRITO
QUEBRANDO O SILÊNCIO
ESCUTO O CHORO
DOS PENSAMENTOS
BUSCANDO NA
NOITE UM CAMINHO
ANDO EM NUVENS DE SOLIDÃO
PISO EM LÁGRIMAS
QUE CAEM DA FACE
NO ROSTO TRISTE,
QUE BUSCA ALEGRIA
NASCE UM SORRISO
DE ESPERANÇA
NA BOCA TREMULA
DE EMOÇÃO CONTIDA
MURMURA O BEIJO
FEITO CRIANÇA
NOS OLHARES
QUE SE ENCONTRAM
VÊ-SE A FORÇA
DE UM SÓ DESEJO
SUCUMBI O MEDO,
AO DOCE BEIJO
DOIS CORAÇÕES
QUE SE DEFRONTAM
Maurício Lima - 09/06/2003

LABUTA
O OLHAR DO TEMPO
NOS ABRE UM CAMINHO
O TRABALHO HUMANO
ÁRDUO, HONROSO, DESUMANO
O SOL FEBRIL
QUE QUEIMA
O SUOR QUE ESCORRE
A PELE ESCURA, IMPURA
MÃOS CALEJADAS
DA FORÇA USADA, FORÇADA
BRAÇOS CANSADOS
DO PESO ARRASTADO, DOSADO
PERNAS QUE SUSTENTAM
O CORPO QUE ESPERA DESCANSO
ROSTO SERENO
NO OCASO DO TEMPO
QUE ACABA A JORNADA
O HOMEM
O TRABALHO
A VIDA QUE EMBALA
O PATRÃO QUE ENRICA
O POVO QUE CALA
A BARRIGA QUE GRITA
COM O CHEIRO QUE EXALA
A FOME MALDITA, BENDITA...
TRABALHA
A FAMÍLIA QUE ESPERA
NA NOITE SE IGUALA
CRUEL ESSA VIDA
VAI “ÔME” TRABALHA
QUE É MELHOR QUE A MORTE
QUE TUDO ATRAPALHA

Maurício Lima - 05/05/2003



“Fazendo Amor”

Um beijo na nuca,
um abraço apertado,
olhos nos olhos,
um beijo na boca.
Uma ânsia louca
invade nossos corpos,
queima nossas almas, nossos pensamentos se completam, nossos corpos se encaixam.
Tentamos nos controlar, mas já é tarde, as roupas já não nos cobre.
Olho seu corpo, pego sua mão,
beijo-a com carinho, percorro suas curvas com meus lábios, sugo seu sexo, me deleito em seus seios.
Você sem receios me beija,
me abraça, desliza em meu corpo suas mãos macias.
Sabe o que gosto.
Mergulhamos juntos num mar de sensações, uma excitação louca nos leva êxtase.
Entre beijos, abraços e caricias, pronunciamos palavras etéreas.
Nos amamos sem pudores, gozamos intensamente cada momento.
O mundo agora é só nós.
Nos entregamos ainda mais nesse jogo de amor e de emoções, sentimos nossos corações acelerados, descompassados, baterem mais e mais.
Queremos um ao outro, agora somos um do outro, dois corpos em um só.
Maurício Lima – 21/06/91



“Confissão”

Tu mudaste minha vida,
arrancaste a minha solidão.
Deixastes em mim marcas profundas, marcas que eu não posso esquecer.
Te amo e preciso de te.
Não foges de mim, pois tua fuga me faz chorar, um choro calado, sofrido, um choro de quem nunca, pensastes em lágrimas derramar por te.

Maurício Lima – 21/02/90




Exaltação à Lua”
Lua cheia,
Que paixões incendeia,
Astro,
Que os poetas enaltecem.
Lua,
Que os namorados conhecem.
Lua cheia,
Que a noite clareia,
Lua,
Que as estrelas rodeiam,
Que noites de amor presenceia.
Senhora da noite,
Que traz sua luz como um açoite.
Luz que ilumina o mar, montanhas, serras, ilhas e fontes.
Que traz felicidade, alegria, amor e carinho aos corações sozinhos.
Ô! Deusa do amor
e dos sonhos
Que traz aos rostos tristonhos alegria de viver e de sorrir.
Ô! Deusa,
Nos seus segredos e encantos,
Aos olhos cheios de espanto, Traz infinitos cânticos.
Ô! Linda esposa do Sol,
Tu que tens o nome de Jaci.
Que és cantada em verso e prosa pelos artista daqui.
Que fazem canções e poemas como este aqui.
Maurício Lima – 18/11/86
“Desejo”
Cada olhar, cada sorriso me encanta.
Faz um sonho nascer,
Faz brilhar em mim a alegria, alegria de senti tuas mãos a me tocar.
Deslizando como a água em meu corpo, descobrindo meus desejos e segredos, me dominando por inteiro.
Fazendo comigo o que te convém, me levando ao êxtase e ao caos, ao céu e ao inferno.
Abalando minhas estruturas, meus conceitos mais rígidos.
Tu mudastes minha vida, acabaste com a minha solidão.
Me deste um beijo!
E eu me apaixonei.
Me abraçaste!
E dissipaste o meu frio.
Eu senti teu corpo junto ao meu, o teu coração batendo forte e rápido, me levando a loucura, enchendo-me de sensações novas.
Tu me fizestes feliz, eu vou te fazer ainda mais.
Eu te quero e te desejo, quero ser feliz ao teu lado.
Quero que tu sejas minha; amiga, namorada e mulher.
Maurício Lima – 21/02/90
“É Impossível”
É impossível fitá-la
Sem imaginar-me em seus braços
É impossível organizar os pensamentos
Se a sua imagem está gravada
Em minha mente, tão serena, tão viva;
É impossível passar sem perceber
Seu charme e seu olhar "caliente".
É impossível pensar em mim sem que
O pensamento em você não me assalte primeiro;
É impossível conversar com você
Sem imaginar como seria maravilhoso
Estarmos a sós, num lugar quemarcasse nossas vidas;
É impossível estar longe se o quemais quero é estar ao seu lado.
É impossível escutar canções românticas,
Sem desejar dançá-las coladinho a você;
É impossível escrever estas linhas,
Sem que queira dedicá-las a você;
Eu sei que tudo isto é proibido
Mas seria maravilhoso, se não fosse...
IMPOSSÍVEL???
Maurício Lima – 04/10/2001

A COR DO AMOR
O AMOR É VERMELHO, POIS É SANGUE, É CORAÇÃO
QUE SANGRANDO INUNDA A ALMA DE ILUSÃO
O AMOR É TRANSPARENTE, POIS É LÁGRIMA, SOLIDÃO
QUE ESCORRE DOS OLHOS, NA DESILUSÃO
O AMOR É AZUL, POIS É CÉU, LIMPO E CLARO
QUE NOS ENVOLVE NO EMBALO DE EMOÇÃO
O AMOR É PRETO, POIS É CEGO, É LOUCURA
QUE NOS LEVA A AMARGURA, MÁGOA, DECEPÇÃO
O AMOR É BRANCO, POIS É PAZ, É BOM DEMAIS
QUE TRANSBORDA E SATISFAZ, MAS CABE NUMA MÃO
AMOR É VERDE, É PASSARINHO, É CARINHO
QUE NA FLOR VEM E SE FARTA, SE ENTENDE NO OLHAR
O AMOR É LILÁS, É FUGAZ, É LIGEIRO VEM E VAI
QUE COM POUCO SE CONTENTA, SE ALIMENTA
O AMOR É ROSA, É ESCRITO EM VERSO E PROSA
QUE NA BUSCA ANSIOSA, SE ESQUECE DE SONHAR
O AMOR É VINHO, ACONCHEGANTE COMO UM NINHO
QUE ENFEITIÇA, NOS ATIÇA, NOS LEVA A DESEJAR
O AMOR É CINZA, É CÉU NUBLADO, VAI CHOVER
QUE ENTRISTECE, ENLOUQUECE, FAZ MORRER
O AMOR É AMARELO, COMO É BELO E SINGELO
QUE ENGANA, TRAPACEIA, NOS ENVOLVE NUMA TEIA
O AMOR É OURO, É UM TESOURO ESCONDIDO
QUE NOS LEVA AO PERIGO, NOS PRIVA DOS SENTIDOS
O AMOR É ARCO-ÍRIS, É TODA COR, É TODA DOR
O AMOR É UM SENTIMENTO A ENTENDER, A CONHECER
QUE EMOÇÃO AO ENCONTRAR, DE QUALQUER COR,
QUALQUER LUGAR, QUALQUER ALGUÉM, PRA SER SEU BEM
O AMOR É ACREDITAR, CONFIAR, VIVER, SE ENTREGAR
É DIVIDIR, DIMINUIR, SOMAR, MULTIPLICAR
É NÃO TER MEDO DE AMAR.

Maurício Lima (13/12/2002)

1º Lugar no I Concurso de Poesias do Curso de História do Centro de Ciências Humanas da Universidade Estadual Vale do Acaraú, realizado no dia 12 de novembro de 2003

“Principio”

O amor principia,
anuncia um novo encontro.
O amor se revela,
na solidão estava ela.
O amor traz a dor,
ao coração sonhador.
O amor é saudade,
desejos e felicidade.
O amor é prisão,
clausura, sonho e loucura.
O amor vence o tempo,
não morre os sentimentos.
O amor mete medo,
revelam-se os segredos.
O amor é fugitivo,
nos deixa sem juízo.
O amor vem e pronto,
mesmo se não estamos prontos.
Maurício Lima - 17/01/2002

domingo, 13 de abril de 2014

MURALHA


AO BEIJAR SUA BOCA
SINTO O DOCE AMARGO DO DESEJO
O BEIJO
AO SENTIR TEUS LÁBIOS
VEM O CHEIRO DO TEU CORPO
O PORTO
AO TOCAR TUA PELE
MINHAS MÃOS GRITAM, NÃO!!
O CORAÇÃO
AO FAZER AMOR
EXPLODE EM BRASA
A CASA
AO INVADIR TUA CASA
TE BEIJO E
VEJO TEU CORAÇÃO
MEU PORTO
EXPOSTO
AO GOSTO
AO SOFRIMENTO
AO VENTO
TE ABRAÇO E
ENLAÇO-ME NO TEU PEITO
MEU LEITO
CHEIO DE MEL
O FEL
ME LEVAS AO CÉU
TE DEIXO E
NÃO TE VEJO SÓ
MEU DESEJO

Maurício Lima – 14/03/2014